17 de dez de 2009

Espírito de Gentileza


O Profeta Gentileza (1917-1996) inscreveu seus ensinamentos em 55 pilastras do viaduto do Caju, no Rio de Janeiro, sempre com a mensagem urgente, cada vez mais importante e, por isso, de fato profética:


GENTILEZA GERA GENTILEZA


Aos amigos e leitores do blog, desejo um 2010 com espírito de gentileza.


Farei a minha paradinha de final de ano e voltarei a escrever semanalmente a partir de 4 de janeiro de 2010.


De Martini

1 de dez de 2009

Bhopal: 25 anos do maior acidente industrial

Pessoal,


Há exatos 25 anos, em 3 de dezembro de 1984, aconteceu o maior acidente da indústria, em Bhopal, na Índia, com um vazamento de metil isocianato (MIC) para a atmosfera na fábrica de defensivos agrícolas da Union Carbide India Ltd (50,9% da Union Carbide Corporativa e 49,1% do governo da Índia). Morreram 3.800 pessoas (contabilizadas até 1994) e 200 mil pessoas ficaram feridas (isto mesmo: TRÊS MIL E OITOCENTAS MORTES E DUZENTOS MIL FERIDOS !!).


Este acidente teve um papel decisivo na melhoria do desempenho ambiental da indústria, surgindo daí os sistemas de gestão ambiental como, por exemplo, o Responsible Care (Atuação Responsável) e a ISO 14001.


Após 25 anos, com os avanços tecnológicos da automação industrial, os sistemas de gestão, o fortalecimento dos sindicatos dos trabalhadores e da OIT e a maior pressão pública que impulsiona a política pública, que por sua vez impulsiona a criação de legislação específica, a seguinte questão continua aberta:

O acidente de Bhopal poderia ainda acontecer em 2010 ?


De Martini

24 de nov de 2009

O Rio de... Charles Darwin

Hoje se comemoram os 150 anos de publicação da Teoria da Evolução no livro "A Origem das Espécies" de Charles Darwin.

Em 1832, Charles Darwin chegou ao Rio de Janeiro a bordo da embarcação Beagle. Foi nesta viagem que ele encontrou as evidências para sua teoria da evolução das espécies.

No site www.demartiniambiental.com.br/darwin-no-rio.html há um mapa com o roteiro de Charles Darwin na cidade do Rio de Janeiro, quando morou em Botafogo, próximo ao Largo dos Leões.

Ao navegar pelo mapa estão os comentários de Darwin sobre vários locais da cidade registrados em seu diário, como uma festa de São João em Botafogo, visitas ao Jardim Botânico e grandes plantações de abacaxi próximas ao Pão de Açucar.

16 de nov de 2009

Novo Sistema Licenciamento Ambiental RJ

Como o Informativo da De Martini Ambiental adiantou com exclusividade na segunda-feira passada, foi assinado, em 12/11, o Decreto que define o novo Sistema de Licenciamento Ambiental (SLAM) do Estado do Rio de Janeiro.

O SLAM criou classes das atividades de acordo com o porte e o potencial poluidor.

As empresas na classe 1, com potenciais poluidores insignificantes, preencherão apenas um cadastro para receber uma certidão de inexigibilidade de licenciamento.

As empresas classe 2, com potencial poluidor baixo ou médio, terão licenciamento simplificado, com uma única autorização para as etapas de licença prévia, instalação e operação.

O novo decreto prevê incentivo na redução do custo do licenciamento de empresas que promovem programas voluntários no setor.

O SLAM prevê novos procedimentos de renovação e tipos de licenças, como a Licença de Instalação e Operação (LIO), a Licença de Recuperação Ambiental, quando existem passivos, e a Licença de Regularização, para atividades instaladas há muitos anos sem licença, mas sem problemas ambientais.

De Martini

9 de nov de 2009

Eventos abordam a Redução de Resíduos

Pessoal,

Na semana passada, por coincidência, fui convidado para falar em dois eventos diferentes (no Congresso de SMS 2009 da Petrobras (RJ) e no XI Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade (SP)) sobre o mesmo assunto, dos meus favoritos: a redução de resíduos industriais.

Fico satisfeito em saber que os profissionais da área ambiental estão também interessados em conhecer e debater o que deve ser prioritário na hierarquia de gerenciamento de resíduos e não apenas na óbvia obrigação legal do tratamento e disposição.

Na atual banalização e uso indevido de palavras como "sustentabilidade" e "desenvolvimento sustentável" é importante as ações que demostrem, de fato, a produção e o consumo sustentável. E uma forma possível é a prática de redução de resíduos, através da eliminação, redução na fonte e reciclagem.


De Martini

3 de nov de 2009

Conservação de energia com garrafa PET


Pessoal,

Este vídeo já é conhecido por muitos, mas para quem ainda não viu, vale a pena conferir esta idéia boa, bonita e barata que conjuga dois temas ambientais: o aproveitamento de resíduos para conservar energia.

De Martini

26 de out de 2009

Yes. Eles têm resíduos plásticos de banana !

foto: truehueger
Pessoal,

Esta é mais uma imagem que vale por 1000 palavras. A nossa banana embalada separadamente nos EUA é mais um exagero do consumismo que não atenta para a geração de resíduos. Pequeno detalhe: a própria casca da banana já é sua embalagem natural que dispensa este desperdício de plásticos.

De Martini

19 de out de 2009

O POLVO unido jamais será vencido


Esta animação premiada, de 2 min e 26 seg,
é um ótimo motivador para a perseverança.
Bem feitíssima, mostra dois polvos em apuros na Ilha de Santorini na Grécia.

13 de out de 2009

O Tubarão Solidário

Pessoal,

História com bicho que fala é coisa muito séria. A fábula é um meio de passar uma mensagem de uma forma simples e eficiente, como comprovam os mestres fabulosos La Fontaine e Millôr.
Só para me exercitar neste dificílimo terreno, escrevi uma fábula em 2002 quando um acidente industrial poluiu o Rio Pomba e o Rio Paraíba do Sul. Na mesma época, banhistas mataram covardemente, à pauladas, um tubarão no litoral do Rio de Janeiro.
De Martini

O TUBARÃO SOLIDÁRIO

O tubarão vinha lá dos mares do Espirito Santo onde testemunhou uma devastação total. Milhares de peixes mortos, plantas aquáticas destruídas, pessoas sem água para beber, lavar roupa, tomar banho e sem poder trabalhar. A causa deste fim de mundo, segundo dois pescadores que conversavam em um barco, foi uma indústria em Cataguazes. O tubarão pensou:

“Esta história parece mesmo de pescador: como pode uma empresa no interior de Minas Gerais, que nem praia tem, contaminar o Oceano Atlântico ?”

Mas o fato é que o tubarão, habitante daquela região do mar há muitos anos, assim como todos os seus antepassados, estava preocupado com as consequências que aquele produto químico poderiam causar nas espécies vivas. Então, ele resolveu sair por aí, nadando e informando aos desavisados que se afastassem daquela corrente marítima escura e perigosa. Quando ele se aproximou de um homem, disse respeitosamente, pois sabia que o cinema americano tinha queimado o seu filme, injustamente, desde “Tubarão”:

“Cidadão, com licença, mas acabei de passar por uma mancha escura e perigosa no mar e ela está vindo nesta direção. Recomendo que o senhor, agora mesmo, saia da água”.

O homem, ao perceber a presença do tubarão, começou a gritar por socorro, sendo prontamente atendido por uma multidão enfurecida que acabou com o tubarão em três pauladas. O tubarão ainda teve força de murmurar moribundo:
"Eu é que tenho fama de feroz. Mas a atrocidade com o meio ambiente e com os animais quem comete é o homem".

25 de set de 2009

Esclarecimentos sobre a Formação de Auditor Ambiental CONAMA 306

Pessoal,

Muitas pessoas estão confusas e me consultam sobre a formação de auditor líder em CONAMA 306
. A auditoria ambiental CONAMA 306 é uma auditoria ambiental específica para plataformas de petróleo, refinarias e instalações portuárias.

É muito simples: O
Curso de Formação de Auditor Líder em CONAMA 306 para ter validade deve ser credenciado (certificado) pelo RAC (Registro de Auditores Certificados). Cursos que não são certificados pelo RAC para formação em auditor líder em CONAMA 306 não servem para a certificação do auditor que é obrigatória para se realizar a auditoria CONAMA 306.

Isto tudo está definido nas Portarias do Ministério do Meio Ambiente nº 319/03 e 353/05 que estabelecem os requisitos mínimos para a qualificação do auditor para realizar a auditoria CONAMA 306.

O curso
de Formação de Auditor Líder em CONAMA 306 da De Martini Ambiental é certificado pelo RAC.

Outra informação veiculada erradamente é que o RAC não existe mais. O RAC está funcionando normalmente dentro da ABENDI (Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos) e certificando Auditores CONAMA 306.

De Martini

22 de set de 2009

Curso debate a Auditoria Ambiental Legal

Promover uma visão abrangente e o entendimento dos requisitos da auditoria ambiental legal compulsória no Rio de Janeiro (DZ 56), as vantagens que ela proporciona, o aprendizado de boas práticas de auditoria e o atendimento das potenciais não-conformidades. Esta foi a proposta do curso "Auditoria Ambiental" organizado pelo Sindicato das Indústrias Químicas do Estado do Rio de Janeiro (SIQUIRJ) e a De Martini Ambiental, em 17 de setembro, na sede do SIQUIRJ, contando com a presença de mais de 40 representantes das empresas e apresentado pelo auditor Luiz Carlos De Martini.

Entre os assuntos importantes abordados, os participantes concordaram que para ter uma resposta realista no dia-a-dia das empresas, a prática de auditoria confere valor para a empresa quando ela é útil e os problemas identificados proporcionarão melhoria no desempenho ambiental da organização quando resolvidos.


Durante o evento, os participantes puderam conhecer sobre as tendências da auditoria ambiental no Brasil, esclareceram as dúvidas e opinaram bastante sobre os temas abordados.

16 de set de 2009

Trabalhadores deprimidos e hipertensos

Pessoal,

Os trabalhadores das indústrias brasileiras estão hipertensos (27,6%), deprimidos (12,1%) e obesos (10,7%). E a grande maioria (80 %) dos hipertensos e deprimidos não sabiam que tinham estas doenças ! Quem revela isto é o estudo "Diagnóstico de saúde e estilo de vida" publicado este ano pelo SESI.

O estudo conclui que a hipertensão e obesidade têm a ver com o acesso a uma alimentação mais variada e calórica fornecida nas empresas. Por outro lado, o alto índice de depressão está relacionado com o medo do desemprego e a maior cobrança pela chefia. O preocupante é que muitos trabalhadores sentem dificuldade de relacionamento, cansaço frequente e insônia, e não sabem que estão com depressão, o que impede o tratamento da doença.

De Martini

4 de set de 2009

Vazamento de Óleo no Mar

Número de vazamentos por década

Número de vazamentos maiores que 700 toneladas
Percentual de volume de vazamento de óleo por década

fonte: ITOPF, 2009



15 de ago de 2009

(Des) Controle de Vazamentos

Pessoal,

Ontem, 14/08, foi o Dia do Controle da Poluição Industrial. A poluição rotineira, aquela que ocorre diariamente na fumaça das chaminés, no ruído excessivo e em outras formas de poluição crônicas, porém não agudas, acaba se diluindo entre tantas preocupações do dia-adia da população.

A percepção pública negativa ganha realce sempre que acontecem eventos de poluição acidental, a chamada poluição súbita, pois estes lançam no meio ambiente, num curtíssimo tempo, uma grande massa poluidora. Este tipo de notícia consegue com facilidade destaque na mídia. Mesmo em tempos de violências incontroladas nas cidades e no Senado, os acidentes ambientais ocupam espaço na mídia.

Daí ser fundamental a melhora do controle ambiental industrial através de técnicas de caráter organizacional e correção de deficiências tecnológicas visando o gerenciamento dos riscos tecnológicos. Um bom começo é a realização de uma Auditoria Ambiental na empresa para verificar a situação atual, conhecer seu desempenho ambiental e adequar-se à legislação ambiental.

De Martini

1 de ago de 2009

Importação de vírus

Pessoal,

Gripe, AIDS, sarampo, varíola, cólera, febre amarela e malária são algumas das doenças que foram importadas de outros países trazidas por viajantes enfermos. A gripe suína (A H1N1) é a última. As primeiras foram a varíola e sarampo que se espalharam pelos índios.

Estas doenças surgiram a partir da domesticação dos animais, há 10.000 anos atrás, com o vírus saltando para o homem, originando outros vírus. Por exemplo, o vírus da varíola é semelhante ao vírus encontrado no camelo. O sarampo tem origem bovina. A gripe vem de aves e porcos.

A febre amarela, originária da África, chegou ao Brasil em 1849 por um navio vindo de Nova Orleans que fez escala em Salvador e no Rio de Janeiro, causando uma grande mortalidade da população. Alguns historiadores sustentam que esta epidemia forçou o fim do tráfico de escravos, em 1850.

Atualmente, com a globalização, há muito mais gente circulando, existindo mais vulnerabilidade ao surgimento de doenças, como a gripe suína. Mas, como a informação também está mais globalizada e rápida, o controle e a prevenção é muito maior, além do desenvolvimento de vacinas.

De Martini

27 de jul de 2009

Trabalho em Altura

Pessoal,

Hoje é o Dia Nacional de Prevenção de Acidente de Trabalho e vale uma parada para reflexão. A foto acima, do acervo do New York Times, mostra a rotina dos trabalhadores que construiram os arranhacéus em Nova York, nos anos 1920/1930. No Brasil, em pleno século 21, ainda são encontradas situações em que não existem as medidas de segurança necessárias para preservar e proteger a vida do trabalhador.

De Martini

23 de jul de 2009

Gestão de Resíduo Eletrônico - 2

Pessoal,

Uma pesquisa da Nokia revelou que 44 % das pessoas guardam os celulares antigos em casa e só 3 % reciclam seus aparelhos. O celular possui metais pesados, como o cádmio, que podem causar impactos ambientais ao solo e água quando descartados erroneamente.

O primeiro passo na redução de resíduos é avaliar se há a real necessidade da troca do aparelho por outro novo. Em caso positivo, todos os fabricantes e operadoras possuem pontos de coleta que encaminham os aparelhos recolhidos para serem desmontados, triturados e reciclados. Vale a pena.

De Martini

16 de jul de 2009

Gestão de Resíduo Eletrônico

Pessoal,

Um computador obsoleto ao ser descartado é um lixo eletrônico que contém cerca de:
Plástico: 40 %
Metais: 37 %
Dispositivos eletrônicos: 5 %
Borracha: 1 %
Outros: 17 %
(fonte: Geodis Logistics)

Entre as substâncias tóxicas contidas neste lixo eletrônico estão: mercúrio, chumbo, cádmio, berílio, arsênico e retardantes de chama, que podem provocar diversos danos à saúde.

Enquanto na Europa e EUA já há legislação específica para a destinação correta do lixo eletrônico, ainda não há obrigatoriedade no Brasil, apesar do crescimento gigantesco da vendas de computadores.

Mas algumas iniciativas já podem ser feitas, como a doação para programas de inclusão digital. Por exemplo, o CDI recebe computadores doados. O processador tem que ser Pentium II ou superior, HD com mais de 2 GB e memória RAM com mais de 64 MB. Também recebe caixas de som, hubs, impressoras, kits multimídias, modens, mouses, nobreak, scanners e teclados, desde que estejam em bom estado. O site é http://www.cdi.org.br

Seguindo a hierarquia de gestão de resíduos, o passo seguinte é a reciclagem do lixo eletrônico, pois 94 % do computador pode ser reciclado. Antes de jogar fora um monitor queimado consulte o fabricante se há local para a coleta de peças.

De Martini

13 de jul de 2009

A Crise e o Desenvolvimento Sustentável

Pessoal,

O ano de 2008 foi um dos dez mais quentes dos últimos 160 anos. Mas quente mesmo vai ser a reunião em dezembro de 2009 quando se definirá o acordo sobre o formato para a segunda fase do Protocolo de Kioto. A reunião em Áquila (Itália) na semana passada mostrou que está difícil chegar ao consenso entre países industrializados, emergentes e os EUA sob nova direção.

Na reunião que aconteceu em dezembro de 2008, na Polônia, o Brasil se comprometeu a diminuir em 40 % a devastação florestal até dezembro de 2009, não por coincidência, mesma data do prazo final do acordo pós -Kioto. O Brasil se esforça em demostrar que é possível diminuir e divulgou este mês uma redução de 80 % do desmatamento a Amazônia Legal de agosto/2008 a janeiro último.


O Jornal do Brasil publicou este meu artigo em 9 de julho de 2007 que trata sobre os 20 anos do conceito "desenvolvimento sustentável" e a imposição dos EUA de só discutir metas climáticas caso sejam obrigatórias também para os países emergentes (Brasil incluído). Pela atualidade do tema nesta fase de revisão do protocolo de Kioto coloco o artigo no blog.

De Martini

A crise e o desenvolvimento sustentável

Luiz Carlos De Martini Junior

O Desenvolvimento Sustentável completa 20 anos marcado pela crise de quem é responsável por sua implementação. O conceito “Desenvolvimento Sustentável” foi apresentado em 4 de outubro de 1987 no Relatório “Nosso Futuro Comum” pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), sendo definido como “aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade das gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades”.

Em 1992, a responsabilidade estava como os países. Mas de forma diferenciada. Na Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro (RIO 92), entre outros temas, representantes de 175 países discutiram sobre as mudanças climáticas, desmatamento, biodiversidade e foi criada a Agenda 21 para que todos os países pudessem adotar o desenvolvimento sustentável. No caso das mudanças climáticas foi criado o Princípio das Responsabilidades Comuns, porém Diferenciadas que reconhece as diferentes parcelas de responsabilidades dos países, de acordo com seu nível de desenvolvimento histórico. Ou seja, os países desenvolvidos teriam mais responsabilidades nas ações, pois o aquecimento global foi provocado, principalmente, pelos gases acumulados na atmosfera por muitos anos de suas atividades industriais.

Desta forma, em 1997, foi estabelecido o Protocolo de Kioto, acordo mundial contra o aquecimento global com metas quantificáveis apenas para os países desenvolvidos: reduzir em 5 % suas emissões de gases estufa até 2012, tomando como base os níveis de 1990. Este protocolo pretendia fomentar o Desenvolvimento Sustentável através de ações práticas dos Governos, responsáveis pelas políticas públicas, e da iniciativa privada, responsável pela implantação de tecnologias menos poluidoras.

Hoje, 20 anos depois da definição de Desenvolvimento Sustentável, as mudanças climáticas representam risco ao planeta e são cada vez mais associadas com as ações humanas, principalmente a queima de combustíveis fósseis (carvão, petróleo e gás) e o desmatamento. Apesar da percepção crescente de que o aquecimento global é um fato técnico, as mudanças climáticas já se transferiram das reuniões científicas para o centro da política mundial. As intenções e declarações feitas por líderes mundiais dos países desenvolvidos, que não pretendem alterar seus padrões de produção e consumo, demonstram que, em rápidos cinco anos, setores inteiros da economia brasileira serão submetidos a um novo tipo de regulamentação. Explicando: os Estados Unidos, só admitem discutir metas de redução de gases estufa caso elas sejam compulsórias também para os países em desenvolvimento, já que suas emissões de gases estufa estão crescendo e logo alcançarão a dos países industrializados.

Assim, em 2012, existe a possibilidade real do Brasil, China e Índia terem responsabilidades a seguir quando se inicia a segunda etapa do Protocolo de Kioto. China e Índia através de compromissos na redução da queima de carvão para geração de energia elétrica e o Brasil respondendo pelo controle do desmatamento da floresta amazônica e setores industriais específicos. O processo de negociação das responsabilidades pós 2012 será uma longa troca de opiniões entre os países, segmentos da sociedade, organizações governamentais e não-governamentais, abrangendo as diversas dimensões do risco das mudanças climáticas. As incertezas científicas ainda existentes é um dos problemas principais a serem discutidos e exigirão o exercício intensivo do diálogo.

Desenvolver de uma forma sustentável abrange as limitações das tecnologias atualmente disponíveis e a capacidade da biosfera em absorver os efeitos das atividades humanas. Por isto, ações eficazes para combater as mudanças climáticas requerem decisões globais, consenso e compartilhamento de responsabilidades para com o mundo e com as gerações futuras. Os países desenvolvidos precisarão assumir o passivo ambiental existente sobre as cabeças de toda a população mundial provocado por séculos de industrialização. E os países em desenvolvimento podem contribuir se apoiados em recursos vindos dos países desenvolvidos.

Em função dos diferentes interesses envolvidos, o desafio da plena implementação do Desenvolvimento Sustentável é complexa e apresenta - além da questão ambiental, tecnológica e econômica - uma dimensão cultural e política, exigindo uma decisão multilateral que distribua responsabilidades de forma justa entre todos os países do mundo, aprofundando os compromissos dos países desenvolvidos e estendendo as obrigações para outros países.

29 de jun de 2009

Cinto de Segurança

Apesar do uso do cinto de segurança já ser uma realidade, pelo menos nas grandes cidades brasileiras, vale a pena ver este vídeo sobre o risco de acidente de trânsito.

De Martini

10 de jun de 2009

Educação (Ambiental) começa no berço



Pessoal,

Este vídeo de 40 segundos é a mais recente campanha da WWF. Vale a pena conferir.

De Martini

1 de jun de 2009

Programa "O Planeta em Transformação"

Pessoal,

O Luiz Fernando Lopes, além de engenheiro florestal e analista ambiental no Parque Estadual da Tijuca, trabalha voluntariamente na Radio Rio de Janeiro (1400 AM) no Programa "O Planeta em Transformação" que trata sobre assuntos socioambientais. O programa tem um quadro de entrevista cujo objetivo é mostrar o que os profissionais estão fazendo para melhorar as condições de vida no planeta, tanto ambiental quanto social. Já tive oportunidade de ser entrevistado pelo Luiz Fernando quando conversamos sobre Auditorias Ambientais.

Nesta quarta, 03/06/09, vai ao ar a entrevista com Cibele Paiva sobre passivos ambientais.

"O Planeta em Transformação" vai ao ar todas as quartas-feiras, às 15:00 horas pela Rádio Rio de Janeiro 1400 AM ou www.radioriodejaneiro.am.br clicar em ouça a nossa programação. Vale a pena conferir.

De Martini

22 de mai de 2009

Lançamento do Livro Gestão Ambiental na Indústria

Pessoal,

Eu e o Gusmão agradecemos a participação de todos vocês ontem no lançamento do nosso livro. Também foi uma honra para nós fazer esta tarde/noite de autógrafos no CRQ. As fotos estão disponíveis no site abaixo.

http://picasaweb.google.com/gestaoambientalnaindustria

Valeu !
De Martini

15 de mai de 2009

Minc e Mudanças Climáticas

foto: L. Andrade

Pessoal,


Na sexta-feira passada assisti no auditóriocapela da UERJ, casa lotada, uma palestra do Carlos Minc sobre as Mudanças Climáticas e o Brasil. Ele falou sobre os enormes obstáculos colocados pela banca ruralista e os progressos que o Brasil já conseguiu este ano com a redução do desmatamento na Amazônia.
Mas como o desmatamento era enorme, e um simples voo comercial para Manaus ou Belém comprovam isto, os números atuais ainda são muito ruins.

Um fato novo e importante foi a definição de metas de redução do desmatamento, divulgadas publicamente para a comunidade internacional, o que ganhou elogios como os do Al Gore.


Após a palestra, entreguei para o Minc um exemplar do livro "Gestão Ambiental na Indústria", em que ele fez a apresentação.


De Martini

12 de mai de 2009

Convite de Lançamento do Livro Gestão Ambiental na Indústria

Pessoal,

Eu e o Antônio Carlos Gusmão lançaremos em 21/05/09, quinta-feira, no Conselho Regional de Química, a partir das 16:00 h, a edição revista e ampliada do livro Gestão Ambiental na Indústria, contendo a nova legislação ambiental brasileira, a versão mais recente da NBR ISO 14001 e outros temas relevantes para o fortalecimento e a capacitação dos profissionais responsáveis pela gestão ambiental nas empresas.

O Conselho Regional de Química fica na Rua Alcindo Guanabara, nº 24 / 13º andar - Centro - Rio de Janeiro.

Espero por vocês.

De Martini

9 de mai de 2009

Controle de Transmissão de Gripe Suína em Portos

Informativo De Martini Ambiental, maio/2009


Uma das formas de transmissão da gripe suína é através dos resíduos sólidos gerados a bordo das embarcações procedentes de outros países. Por isto, os portos são locais estratégicos para se evitar a entrada de doenças internacionais como esta pandemia.


A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que estamos em uma situação de Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional com nível de alerta 5 (em uma escala máxima de 6), já com casos confirmados em mais de 20 países, inclusive no Brasil.


Esta “importação” involuntária e não desejada deve ser controlada através de Boas Práticas Sanitárias, e os resíduos sólidos gerados a bordo das embarcações procedentes de outros países devem ser classificados como potencialmente infectantes e tratados antes da disposição final. Esta classificação segue a Resolução RDC ANVISA n° 56, de 6/08/2008, que estabelece as diretrizes para o gerenciamento de resíduos sólidos em Portos, Aeroportos, Passagens de Fronteiras e Recintos Alfandegados visando evitar a propagação de doenças e proteger a saúde da população e o meio ambiente.


Todos os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos - PGRS já aprovados ou apresentados à ANVISA deverão se adequar a esta resolução, e deverão cumprir as Boas Práticas Sanitárias no Gerenciamento de Resíduos Sólidos descritas na Resolução RDC ANVISA n° 56/08.


Veja no site www.ddsonline.com.br/dds-premium.html um vídeo com De Martini explicando mais detalhes do controle da transmissão da gripe suína em portos.


Desde que seja citada a fonte, permitimos a reprodução, em qualquer meio, de trechos ou da íntegra deste informativo, sem necessidade de autorização prévia


6 de mai de 2009

Vantagens da Auditoria Ambiental



Entrevista de Carlos Minc e Luiz Carlos De Martini no Programa Sem Censura comentando as vantagens da auditoria ambiental legal compulsória.

22 de abr de 2009

Mais sobre Pagamento por Serviços Ambientais

Pessoal,

Recebi algumas dúvidas sobre o pagamento por serviços ambientais, comentado aqui no blog em 09/04. Estes pagamentos são feitos para remunerar os agricultores ou proprietários de terras pela conservação da vegetação ou mananciais de água dentro de suas propriedades.

Estes serviços abrangem assuntos como a liberação de oxigênio, proteção à biodiversidade, fornecimento de água e belezas naturais, esta última quando ligada ao turismo da região.

O difícil é atribuir o valor econômico a ser pago. Os critérios deste cálculo de economia ambiental estão agora sendo definidos visando regulamentar nacionalmente o pagamento por serviços ambientais, mas de uma forma simplificada para entendermos, a conta é feita com base nos custos de remediação (do solo) ou tratamento (da água captada) caso nada fosse feito.

De Martini

15 de abr de 2009

Darwin no Rio

planta do Beagle

Pessoal,

Há exatos 177 anos atrás, em 5/4/1832, Charles Darwin chegou ao Rio de Janeiro a bordo do Beagle. Na Baía de Guanabara Darwin ficou maravilhado com os muitos golfinhos, tartarugas e tubarões. As primeiras impressões de Darwin sobre o Rio de Janeiro ainda a bordo do Beagle, antes do desembarque, são comuns aos viajantes estrangeiros da época:

A paisagem é magnífica e melhorará à medida que vai sendo conhecida; no momento, é por demais inédito fitar montanhas escarpadas como as do País de Gales, mas revestidas de uma vegetação perene e com seus topos ornamentados pela forma leve da palmeira. A cidade, vistosa em suas torres e catedrais, situa-se na base dessas montanhas e domina uma vasta baía, crivada de navios de guerra cujas bandeiras são indicativas de todas as nações”.

Darwin ficou 3 meses no Rio de Janeiro e viajou pelo norte fluminense; passando por Maricá, Saquarema, Araruama, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Barra de São João, Macaé, Conceição de Macabu, Rio Bonito, Itaboraí.

De Martini

9 de abr de 2009

Pagamento por Serviços Ambientais

Pessoal,

Muita gente tem me perguntado sobre o que se tratou no Seminário Nacional sobre Pagamentos por Serviços Ambientais realizado esta semana em Brasilia quando o Ministério do Meio Ambiente, acadêmicos e comunidade científica debateram as experiências de sistemas de pagamento por serviços ambientais já implementadas.

Fica fácil de entender com um exemplo:

O pagamento por serviços ambientais, já praticado em outros países (EUA) e testado em vários estados brasileiros, como no Rio de Janeiro e Minas Gerais, prevê a remuneração de agricultores ou proprietários de terras pela preservação de águas e de vegetação. No caso de devastação ou má conservação de nascentes que provoca a erosão do solo e a poluição dos rios, estudos de economia ambiental provam que preservar a vegetação e a área das nascentes demanda menos recursos do que investir em tratamento da água para consumo humano. Assim, os proprietários de terra recebem um pagamento mensal da Agência Nacional de Águas (ANA) pela preservação, com valores superiores à renda obtida com o arrendamento do terreno para a criação de gado. Existe dinheiro internacional para a aplicação neste serviço ambiental.

De Martini

2 de abr de 2009

Prova do Capacete

Este ótimo vídeo português mostra a importância do capacete para se evitar riscos de danos para a cabeça. De Martini

24 de mar de 2009

Economia de Água

Gusmão explica porque todos nós devemos nos preocupar com a economia da água. Entenda como pequenos desperdícios vão se somando e alcançam grandes proporções.

Este DDS faz parte um programa de treinamento da DDS ONLINE, cuidadosamente elaborado por Antônio Carlos Gusmão, Luiz Carlos De Martini e Fernando Argolo, que aborda as principais questões ligadas à Segurança, Meio Ambiente e Saúde de uma forma simples, direta, consistente e continuada, considerando os meios mais adequados para que as mensagens sejam recebidas e bem compreendidas pelas pessoas.


Veja no site www.ddsonline.com.br mais detalhes desta metodologia e outro vídeo do Gusmão explicando as vantagens do DDS ONLINE e como as empresas podem se beneficiar.


17 de mar de 2009

Empresa Certificada garante SGA eficaz ?

Pessoal,

O resultado da pesquisa realizada aqui no blog "Uma empresa certificada em ISO 14001 garante que ela possua um Sistema de Gestão Ambiental eficaz ?" foi que uma ampla maioria (74 %) acha que NÃO garante e 24 % acha que SIM. É importante ressaltar que possuir um Sistema de Gestão Ambiental certificado pela ISO 14001 não significa que a empresa é perfeita em meio ambiente. Significa que ele é gerenciado e a empresa tem os requisitos necessários para gerenciá-lo.


De Martini

12 de mar de 2009

Tabela de Incompatibilidade de Resíduos

Pessoal,

A segregação dos resíduos industriais é fundamental na gestão de resíduos sólidos e tem como objetivos:

1) Evitar a mistura de resíduos incompatíveis (pois, por exemplo, podem reagir e causar fogo, explosão ou gerar gases tóxicos);

2) Evitar contaminações do resíduo que dificultam sua recuperação ou reciclagem;

3) Diminuir o volume de resíduos perigosos a serem tratados ou dispostos.


No nosso site www.demartiniambiental.com.br, na página "Artigos e Tabelas", você encontra a TABELA DE INCOMPATIBILIDADE DE RESÍDUOS que deve ser consultada sempre que um programa de estocagem ou de disposição de resíduos for estabelecido.


De Martini

2 de mar de 2009

Planeta Água

foto: treehugger

Em março é comemorado no dia 22 o Dia Mundial da Água e serve para despertar nos cidadãos e governantes a consciência para a questão da água e a possibilidade de sua falta.

Nesta propaganda das sandálias Ipanema, Gisele
Bündchen com trema e com um vestido de água promove o uso consciente da água.

Empresas Certificadas

Pessoal,
A evolução das empresas certificadas em ISO 14001 e ISO 9001 no mundo foi tema do informativo da De Martini Ambiental de março/2009. Deixo o texto aqui no blog.
De Martini


A Organização ISO publicou no final de 2008 o balanço mundial de empresas certificadas nas Normas ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental) e ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) até dezembro de 2007.

Em função da crescente importância do assunto meio ambiente, a ISO 14001, que existe desde 1996, teve um crescimento de 21 % somente em 2007, passando de um total de 128.211 para 154.572 empresas certificadas.

A ISO 9001 teve um crescimento em 2007 de 6%, passando de 896.929 para 951.486 empresas certificadas.

No Brasil, o INMETRO registra 587 Unidades de Negócios com certificação ISO 14001:2004 e 9.790 Unidades de Negócios com certificação ISO 9001:2000, certificados válidos em fev./2009 e emitidos dentro do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade para empresas nacionais e estrangeiras.

Número de Empresas Certificadas

Norma

Mundo

Crescimento no ano (%)

ISO 14001

154.572 (148 países)

21

ISO 9001

951.486 (175 países)

6


Uma empresa certificada em ISO 14001 garante que ela possua um Sistema de Gestão Ambiental eficaz ? Participe da pesquisa aqui no blog.

Desde que seja citada a fonte, permitimos a reprodução, em qualquer meio, de trechos ou da íntegra deste informativo, sem necessidade de autorização prévia.

20 de fev de 2009

Carnaval Verde nota DEZ com SOM e IMAGEM

Pessoal,

Após o blog de 18/02 (Carnaval Verde nota DEZ), muitos pediram aqui e pessoalmente, para ouvir a música do samba-enredo do bloco Escravos do Ambiente, dos servidores da Secretaria Estadual do Ambiente do Rio e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). O Gusmão, autor do samba-enredo, me enviou a letra completa e vocês podem acompanhar o ensaio geral no vídeo abaixo.

Ótimo carnaval e até março,

De Martini

Escravos do Ambiente

Bebendo cerveja
Reciclando a lata (ta, tá, tá, tá, tá...)
Vamos em frente
Somos do bloco
Escravos do Ambiente

Nossa alegria
É natural
Nossa emissão é zero
A nota é DEZ
No enredo ambiental

(Refrão)
Papel no azul (Hei, hei)
Vidro no verde (Hei, hei)
No amarelo separo o metal.

II

Bebendo cerveja
Reciclando a lata (tá, tá, tá, tá, tá...)
Vamos em frente
Somos do bloco
Os Escravos do Ambiente

Neste carnaval
A SEA vai desfilar
Concentra na Venezuela (no 110)
E vai até a Praça Mauá

(Refrão)
Papel no azul (Hei, hei)
Vidro no verde (Hei, hei)
No amarelo separo o metal.



18 de fev de 2009

Carnaval Verde nota DEZ

Pessoal,

O polivalente Gusmão, além de presidente da Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca), acumula a presidência da ala de compositores do bloco Escravos do Ambiente, dos servidores da Secretaria Estadual do Ambiente do Rio e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), e é também o autor do samba-enredo do bloco (letra abaixo), cujo tema é uma exaltação à reciclagem.

Bom Carnaval ! De Martini

Escravos do Ambiente

Bebendo cerveja
Reciclando a lata (ta, tá, tá, tá, tá...)
Vamos em frente
Somos do bloco
Escravos do Ambiente
Nossa alegria
É natural
Nossa emissão é zero
A nota é DEZ
No enredo ambiental
(Refrão)
Papel no azul (Hei, hei)
Vidro no verde (Hei, hei)
No amarelo separo o metal.

II

Bebendo cerveja
Reciclando a lata (tá, tá, tá, tá, tá...)
Vamos em frente
Somos do bloco
Os Escravos do Ambiente
Neste carnaval

13 de fev de 2009

Darwin no Brasil



Pedra do Pico, 1832 e hoje

Pessoal,

Hoje, quando se comemora os 200 anos de nascimento de Charles Darwin, há quase exatos 177 anos atrás, e
m 20 de fevereiro de 1832, a embarcação Beagle da Marinha Real Britânica atingiu o Arquipélago de Fernando de Noronha. A bordo, como naturalista da expedição, estava ... Charles Darwin. O Beagle, que era um navio de pesquisa, realizava sua segunda expedição de levantamento de águas sul-americanas para garantir cartas confiáveis para a navegação segura dos navios ingleses no continente, cada vez mais importante para o comércio e os interesses ingleses.

Foi nesta viagem que Darwin começou a encontrar as evidências para sua teoria da evolução das espécies.

Este desenho de Conrad Martens, que viria a se tornar o desenhista do Beagle, mostra a Pedra do Pico, em Noronha. A diferença entre o desenho e a foto atual no lado esquerdo do morro é em função de um desmoronamento da rocha.

De Martini

9 de fev de 2009

Museu Sustentável

Pessoal,

Vale a pena passear com este vídeo pelo California Academy of Science, reinaugurado em set/08, que passou a ser considerado o museu mais sustentável do mundo. Por que ? Com planetário, aquário e setor de história natural, o museu possui requisitos para uma construção ser considerada sustentável. Alguns exemplos:

Uso racional da água: adota sistema de captação de água de chuva. O telhado foi construído com plantas, que absorvem 60 % da água de chuva.

Uso racional de energia: possui iluminação e ventilação naturais. A energia usada é 20 % solar.

Uso consciente de materiais: as paredes são construídas com materiais reaproveitados.

Qualidade dos ambientes: ótima renovação do ar interno e espaços bem iluminados. No lugar de ar-condicionado central existem sensores que controlam a abertura e fechamento das janelas em função da temperatura.

Localização: o museu não provocou interferência em local onde o meio ambiente ainda está preservado.

Para quem quer e pode conhecer in loco: 55 Concourse Drive, San Francisco.

De Martini

5 de fev de 2009

O nó da fiação elétrica

foto: treehugger

Daqui há alguns poucos anos os aparelhos de escritório e domésticos serão em boa parte wireless (sem fio). Enquanto este dia não chega, pare de ler agora este blog, olhe ao redor do seu computador e compare com a foto acima. Se estiver algo parecido, sugiro que você faça uma rearrumação, pois esta situação pode provocar acidentes com riscos de queimaduras por choque elétrico ou incêndio, além de quedas.

De Martini

2 de fev de 2009

Economia de papel


fonte: treehugger

As oportunidades de redução de resíduos não exigem sempre altas tecnologias ou alternativas complexas e caras. Muitas vezes é preciso apenas treinar o olhar para perceber onde há um potencial de redução. Pode ser até no jeito certo de colocar o rolo de papel higiênico. A forma correta é o rolo da esquerda na primeira figura. Assim, destaca-se menos papel e quando está pendurado o papel não desenrola chegando ao chão.

Desperdício de Embalagens


foto: treehugger

Os menores frascos contem os melhores perfumes. As menores embalagens vem com os melhores exemplos de redução de resíduos. A foto acima é uma forma de mostrar isto pelo exemplo inverso.

O produto embalado é um par de pequenas pilhas perdidas entre uma grande quantidade de embalagens de papel e plástico.O irônico é que as pilhas são recarregáveis e o excesso de residuos de embalagem é um erro grave em produto vendido como ambientalmente sustentável.

De Martini

17 de jan de 2009

Os Novos Riscos do Trabalho

Pessoal,

As mudanças na sociedade e no mundo provocaram o aparecimento de novos riscos do trabalho. Este assunto foi abordado em um informativo da De Martini Ambiental de nov/2008 e teve uma boa repercussão, sendo replicado por outros informativos digitais, como o do SESI e do Sindusfarma, vale comentar, com a correta fonte de referência. Pela importância do tema, deixo o texto aqui no blog.

De Martini


Novas tecnologias e condições econômicas, sociais, demográficas e até climáticas vêm alterando os ambientes de trabalho e criando novos riscos emergentes para o trabalhador.

Riscos emergentes são:

- Riscos que não existiam; ou

- Riscos que passaram a ser considerados devido ao avanço do conhecimento científico ou novas percepções sociais; ou

- Quando a probabilidade de exposição ao perigo aumenta; ou

- Quando aumenta o número de perigos que conduzem ao risco; ou

- Quando piora o efeito na saúde do trabalhador.

A Agência Européia para a Segurança e Saúde no Trabalho (2005) identificou novos riscos físicos emergentes na Europa e EUA. A seguir, selecionamos alguns destes novos riscos que também são encontrados no Brasil.


Aumento geral da exposição a radiação ultravioleta (UV) por luz solar

Radiação ultravioleta provocada por exposição à luz solar é um risco emergente e crítico no Brasil. Como esta radiação é acumulativa e o trabalhador está exposto ao sol durante o horário de trabalho e também fora dele, deixa-o mais sensível à radiação UV no trabalho. Há necessidade de medidas de prevenção e proteção no local de trabalho.


Falta de atividade física

O aumento de sistemas informatizados com uso de telas e monitores provoca uma postura sentada prolongada no local de trabalho. Também se identificou um período de tempo cada vez maior em postura sentada durante viagens de negócios e locais de trabalho onde se verifica a postura de pé prolongada.

No Brasil, o trânsito cada vez mais intenso nas grandes cidades também provoca período de tempo cada vez maior em postura sentada ou em pé durante o deslocamento casa-trabalho-casa. As conseqüências para a saúde são lesões músculo-esqueléticas nos membros superiores e nas costas, varizes, trombose venosa profunda e obesidade.


Novos tipos de trabalho com exposições múltiplas

Por exemplo, o número crescente de empregos em call-centers que trazem exposições múltiplas: postura sentada prolongada, ruído de fundo, problemas ergonômicos, controle reduzido do trabalho, pressão elevada em termos de prazo, elevada exigência mental e emocional.

As conseqüências para a saúde são lesões músculo-esqueléticas, varizes, doenças do nariz e garganta, alterações da voz, fadiga, estresse e esgotamento.


Complexidade das novas tecnologias e interfaces homem-máquina

As características físicas dos locais de trabalho, como falhas ergonômicas das interfaces homem-máquina, aumentam a pressão mental e emocional nos trabalhadores com possibilidade de risco de acidentes. Exemplos: controle de tráfego aéreo e cirurgia assistida por computador.


Exposição associada a lesões músculo-esqueléticas e a fatores de risco psico-sociais

Problemas psico-sociais acentuam os efeitos de risco físicos, como lesões músculo-esqueléticas. Exemplos de aspectos psico-sociais desfavoráveis são: exigências muito elevadas de trabalho, tarefas complexas, pressão elevada em termos de prazos, controle reduzido do trabalho, baixo nível de decisão, falta de apoio dos colegas, insegurança no trabalho e assédio moral.


Desde que seja citada a fonte, permitimos a reprodução, em qualquer meio, de trechos ou da íntegra deste informativo, sem necessidade de autorização prévia.

7 de jan de 2009

Auditoria Ambiental nos Estados

Se você pesquisar no Google “auditoria ambiental legal” ou “auditoria ambiental compulsória” encontrará mais de 1600 resultados sobre este assunto. Inicialmente realizada de forma voluntária, a auditoria ambiental vem progressivamente ganhando caráter obrigatório e sendo legalmente exigida por órgãos governamentais de controle ambiental como instrumento legal para o apoio ao licenciamento ambiental. Assim, a auditoria ambiental legal já está sancionada em vários estados do Brasil, tais como:
- Rio de Janeiro (Lei 1898/91)
- Espírito Santo (Lei 4802/93)
- Ceará (Lei 12685/97)
- Santa Catarina (Lei 10720/98)
- Amapá (Lei 485/99)
- Paraná (Lei 13448/02)
- Minas Gerais (Lei 15017/04)
- Paraíba (Portaria 04/04)
- e no Distrito Federal (Lei 3458/04)
O Governo Federal também sancionou um diploma legal para auditoria ambiental bienal através da Resolução CONAMA 306/02 para algumas atividades específicas (como instalações portuárias, refinarias e plataformas de petróleo).

De Martini