22 de abr de 2009

Mais sobre Pagamento por Serviços Ambientais

Pessoal,

Recebi algumas dúvidas sobre o pagamento por serviços ambientais, comentado aqui no blog em 09/04. Estes pagamentos são feitos para remunerar os agricultores ou proprietários de terras pela conservação da vegetação ou mananciais de água dentro de suas propriedades.

Estes serviços abrangem assuntos como a liberação de oxigênio, proteção à biodiversidade, fornecimento de água e belezas naturais, esta última quando ligada ao turismo da região.

O difícil é atribuir o valor econômico a ser pago. Os critérios deste cálculo de economia ambiental estão agora sendo definidos visando regulamentar nacionalmente o pagamento por serviços ambientais, mas de uma forma simplificada para entendermos, a conta é feita com base nos custos de remediação (do solo) ou tratamento (da água captada) caso nada fosse feito.

De Martini

15 de abr de 2009

Darwin no Rio

planta do Beagle

Pessoal,

Há exatos 177 anos atrás, em 5/4/1832, Charles Darwin chegou ao Rio de Janeiro a bordo do Beagle. Na Baía de Guanabara Darwin ficou maravilhado com os muitos golfinhos, tartarugas e tubarões. As primeiras impressões de Darwin sobre o Rio de Janeiro ainda a bordo do Beagle, antes do desembarque, são comuns aos viajantes estrangeiros da época:

A paisagem é magnífica e melhorará à medida que vai sendo conhecida; no momento, é por demais inédito fitar montanhas escarpadas como as do País de Gales, mas revestidas de uma vegetação perene e com seus topos ornamentados pela forma leve da palmeira. A cidade, vistosa em suas torres e catedrais, situa-se na base dessas montanhas e domina uma vasta baía, crivada de navios de guerra cujas bandeiras são indicativas de todas as nações”.

Darwin ficou 3 meses no Rio de Janeiro e viajou pelo norte fluminense; passando por Maricá, Saquarema, Araruama, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Barra de São João, Macaé, Conceição de Macabu, Rio Bonito, Itaboraí.

De Martini

9 de abr de 2009

Pagamento por Serviços Ambientais

Pessoal,

Muita gente tem me perguntado sobre o que se tratou no Seminário Nacional sobre Pagamentos por Serviços Ambientais realizado esta semana em Brasilia quando o Ministério do Meio Ambiente, acadêmicos e comunidade científica debateram as experiências de sistemas de pagamento por serviços ambientais já implementadas.

Fica fácil de entender com um exemplo:

O pagamento por serviços ambientais, já praticado em outros países (EUA) e testado em vários estados brasileiros, como no Rio de Janeiro e Minas Gerais, prevê a remuneração de agricultores ou proprietários de terras pela preservação de águas e de vegetação. No caso de devastação ou má conservação de nascentes que provoca a erosão do solo e a poluição dos rios, estudos de economia ambiental provam que preservar a vegetação e a área das nascentes demanda menos recursos do que investir em tratamento da água para consumo humano. Assim, os proprietários de terra recebem um pagamento mensal da Agência Nacional de Águas (ANA) pela preservação, com valores superiores à renda obtida com o arrendamento do terreno para a criação de gado. Existe dinheiro internacional para a aplicação neste serviço ambiental.

De Martini

2 de abr de 2009

Prova do Capacete

Este ótimo vídeo português mostra a importância do capacete para se evitar riscos de danos para a cabeça. De Martini

video