17 de jan de 2009

Os Novos Riscos do Trabalho

Pessoal,

As mudanças na sociedade e no mundo provocaram o aparecimento de novos riscos do trabalho. Este assunto foi abordado em um informativo da De Martini Ambiental de nov/2008 e teve uma boa repercussão, sendo replicado por outros informativos digitais, como o do SESI e do Sindusfarma, vale comentar, com a correta fonte de referência. Pela importância do tema, deixo o texto aqui no blog.

De Martini


Novas tecnologias e condições econômicas, sociais, demográficas e até climáticas vêm alterando os ambientes de trabalho e criando novos riscos emergentes para o trabalhador.

Riscos emergentes são:

- Riscos que não existiam; ou

- Riscos que passaram a ser considerados devido ao avanço do conhecimento científico ou novas percepções sociais; ou

- Quando a probabilidade de exposição ao perigo aumenta; ou

- Quando aumenta o número de perigos que conduzem ao risco; ou

- Quando piora o efeito na saúde do trabalhador.

A Agência Européia para a Segurança e Saúde no Trabalho (2005) identificou novos riscos físicos emergentes na Europa e EUA. A seguir, selecionamos alguns destes novos riscos que também são encontrados no Brasil.


Aumento geral da exposição a radiação ultravioleta (UV) por luz solar

Radiação ultravioleta provocada por exposição à luz solar é um risco emergente e crítico no Brasil. Como esta radiação é acumulativa e o trabalhador está exposto ao sol durante o horário de trabalho e também fora dele, deixa-o mais sensível à radiação UV no trabalho. Há necessidade de medidas de prevenção e proteção no local de trabalho.


Falta de atividade física

O aumento de sistemas informatizados com uso de telas e monitores provoca uma postura sentada prolongada no local de trabalho. Também se identificou um período de tempo cada vez maior em postura sentada durante viagens de negócios e locais de trabalho onde se verifica a postura de pé prolongada.

No Brasil, o trânsito cada vez mais intenso nas grandes cidades também provoca período de tempo cada vez maior em postura sentada ou em pé durante o deslocamento casa-trabalho-casa. As conseqüências para a saúde são lesões músculo-esqueléticas nos membros superiores e nas costas, varizes, trombose venosa profunda e obesidade.


Novos tipos de trabalho com exposições múltiplas

Por exemplo, o número crescente de empregos em call-centers que trazem exposições múltiplas: postura sentada prolongada, ruído de fundo, problemas ergonômicos, controle reduzido do trabalho, pressão elevada em termos de prazo, elevada exigência mental e emocional.

As conseqüências para a saúde são lesões músculo-esqueléticas, varizes, doenças do nariz e garganta, alterações da voz, fadiga, estresse e esgotamento.


Complexidade das novas tecnologias e interfaces homem-máquina

As características físicas dos locais de trabalho, como falhas ergonômicas das interfaces homem-máquina, aumentam a pressão mental e emocional nos trabalhadores com possibilidade de risco de acidentes. Exemplos: controle de tráfego aéreo e cirurgia assistida por computador.


Exposição associada a lesões músculo-esqueléticas e a fatores de risco psico-sociais

Problemas psico-sociais acentuam os efeitos de risco físicos, como lesões músculo-esqueléticas. Exemplos de aspectos psico-sociais desfavoráveis são: exigências muito elevadas de trabalho, tarefas complexas, pressão elevada em termos de prazos, controle reduzido do trabalho, baixo nível de decisão, falta de apoio dos colegas, insegurança no trabalho e assédio moral.


Desde que seja citada a fonte, permitimos a reprodução, em qualquer meio, de trechos ou da íntegra deste informativo, sem necessidade de autorização prévia.

Nenhum comentário: